As possibilidades do Twitter na Educação

Por Sergio Amadeu da Silveira

Enquanto alguns prefeitos e governadores proibem o uso de blogues e redes sociais nas escolas, já existem vários educadores que pensam e experimentam o uso do nanoblogging na Educação.
 
 O Twitter tem sido usado não somente para expressar sentimentos cotidianos, para dizer e comentar as pessoas estão fazendo, lendo, vendo e até comendo. O Twitter tem servido também para marcar compromissos, agendar festas, reuniões e rodadas de cerveja.
 
 No processo eleitoral mais importante do mundo atual, Barack Obama fez do twitter mais um nó de interação com seus apoiadores e, também, uma forma de informar a imprensa sobre o cotidiano de sua campanha. Vários twitteiros, tem usado as trilhas do Twitter (#evento) para produzir microcontos e para cobrir eventos, palestras e desconferências.
 
 O acesso ao Twitter pelo celular (dificultado no Brasil pelo péssimo serviço da operadoras e pelas tarifas abusivas até do SMS) tem permitido um avanço enorme da convergência do nanoblogging com o cenário da mobilidade. O resultado é a presença do Twitter na final de um campeonato de futebol às manifestações contra o G20.
 
 Na rede, a prática dos usuários tem reconfigurado de modo marcante as aplicações e serviços que são lançados. Se isto for uma tendência, o Twitter não será uma exceção. Mal começamos a descobrir o Twitter e suas possibilidades. Percebo que a fronteira do twitter está na Educação. O nano blogue pode ser usado no processo de ensino-aprendizado? Como reforçar o aprendizado com o Twitter? Quais as melhores experiências? O que não deu certo? Podemos usar o Twitter para discutirmos textos teóricos em grupo? Mas, qual seria a vantagem de sua interface?
 
 Uma post interessante sobre este tema pode ser encontrado no blogue my nonlinear. Lá podemos ler sobre uma experiência de uso educativo do Twitter. Estou realizando um levantamento sobre as práticas educacionais e de aprendizagem com o Twitter e outros microblogs. Quem quiser ajudar, me contate. Depois podemos analisar o material conjuntamente.

Fonte: Blog do Sergio Amadeu
Publicado em 01/06/2009


ENVIE A MATÉRIA:

Seu nome:
Seu e-mail:
Email a ser enviado: